Deus

Deus foi morto pela ciência.

Aí a ciência assumiu o papel de deus como entidade toda poderosa capaz de entregar as respostas e dar conforto àqueles que o cultuam.

Meu deus é o caos, a falta de respostas, a garantia de incertezas, ou a (não-)garantia das mesmas, a capacidade de viver sem o conforto das respostas, o anti-Deus.

Mas viver sem a chama que estimula a busca por respostas é anti-humano, logo viver sem um Deus é anti-humano.

Meu deus é o caos, e eu confio que ele me dará as respostas. Eu não posso controlar os eventos com os quais me deparo, mas eu sempre posso controlar minha reação diante dos mesmos.

A minha forma de cultuar o caos é interromper a busca por respostas como minha reação, entregando a ele parte de minha humanidade, e eu o cultuo às vezes.

Anúncios

Comentários (with MarkDown support)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: