O mistério dos downloads

Eu tinha me comprometido a ensinar uma amiga a se tornar uma ninja na arte de baixar arquivos via internet. E após enrolar por bastante tempo, cá estou escrevendo tal guia para cumprir com minha palavra. Peço desculpas pela longa espera e espero que lhe seja útil, pois investi um pouco de tempo tentando alcançar um resultado satisfatório.

A internet

Você está vendo essa página através de um programa que chamamos de navegador de internet (também conhecido como browser). Você pode utilizar o navegador para entrar em diferentes páginas sem mais problemas, porque todas essas entidades concordam em como a troca de dados deve acontecer, ou seja, todos eles seguem um protocolo comum.

A URL

Protocolo é uma convenção que todos devem respeitar. Por exemplo, no protocolo de comunicação social, você deve, ao avistar uma nova pessoa, cumprimentá-la, desenvolver conversa de travesseiro e depois dispensar tal pessoa. Já o protocolo que esses robôs sem coração que dominam a internet usam é o HTTP. O HTTP permite a identificação (a url que você vê no topo do navegador) e o compartilhamento de recursos, sendo ideal para muitas situações, podendo até ser utilizado para baixar arquivos.

Se você entrar nesse site, vai poder baixar um curta-metragem bem legal sobre um coelho, via HTTP. É bem fácil de se utilizar esse serviço, você só precisa clicar no link e seu navegador vai baixar o arquivo por você. Se você entrar no 4shared ou no searchfiles.de, vai poder procurar por arquivos de seu interesse e ter a oportunidade de baixá-los para o seu computador.

Le 4shared

O 4shared é um site de hospedagem de arquivos. Com ele, você pode criar uma conta e ganhar o benefício de upar arquivos, que ficarão  disponíveis para todas as pessoas na internet. Oferecer esse tipo de serviço é caro e devido a esse fator, tais empresas costumam impor vários limites em seus serviços, tanto para os interessados em disponibilizar novos arquivos, quanto aos interessados em usufruir do serviço baixando os arquivos oferecidos.

Tempo de espera

As limitações comuns incluem um tempo de espera, a impossibilidade de baixar dois arquivos simultâneos e um número máximo de downloads por dia. Entretanto, a internet é um ambiente muito exposto e pessoas espertas, que chamamos de desenvolvedores, podem criar programas que burlem esses limites facilmente. Para impedir que esses limites sejam burlados, minimizando o custo dessas empresas, elas costumam dificultar o download para os usuários, geralmente através de um CAPTCHA.

CAPTCHA

Um CAPTCHA é uma técnica. Essa técnica consiste, geralmente, em gerar uma imagem que humanos possam identificar e computadores não. Para utilizar o serviço, então, o usuário precisa decifrar e digitar esse CAPTCHA. Além de colocar várias limitações no serviço, essas empresas costumam colocar várias propagandas no site, para gerar renda e manter o serviço. Às vezes, essas propagandas abrem janelas aleatórias, que chamamos de janelas popup, no seu navegador. Apenas feche essas janelas, que normalmente possuem o texto ads ou ad na url, e seja feliz. Uma outra solução é instalar uma extensão para o seu navegador bloquear essas propagandas. Como não é o foco desse post, não vou entrar em detalhes nesse problema.

O maldito protetor de links

Agora você tem o poder de baixar, via HTTP, esses arquivos, mas isso é só metade do problema. A outra metade consiste em encontrá-los. Há vários sites e blogs por aí que costumam concentrar links para você efetuar o download, geralmente pirata, desses arquivos. Esses sites, apesar de ter um custo de manutenção muito baixo, costumam ter um número absurdamente alto de propagandas, além de, muitas vezes, esconder o link para o download atrás de um outro link, o protetor de links.

O maldito protetor de links (parte 2)

A função do protetor de links é adicionar mais propaganda no site. O modo de operação varia de protetor para protetor. Alguns deles colocam a url original (aquela que você realmente deseja) na própria url. Nesses casos você só precisa copiar a parte que lhe interessa e colar na barra de endereço do navegador, ignorando por completo o protetor de links.

Outros também costumam colocar a url original na própria url, mas de forma invertida. Nesse caso você só precisa inverter a url. Alguns outros, ainda, utilizam operações mais sofisticadas e, nesses casos, as soluções tornam-se mais sofisticadas, impedindo que você (não eu) burle a maior parte desses protetores.

Às vezes as exigências que esses protetores impõem para chegar na url original é esperar algum tempo vendo alguma propaganda. Nesses casos não temos muitos problemas. Entretanto, alguns protetores costumam fazer exigências mais invasivas, como a assinatura de um serviço via sms ou a instalação de um programa para liberar o download.

Quando as exigências forem invasivas, procure outro site para efetuar o download e ignore a existência do download apontado por esse site. Por que? No caso da exigência de instalar programas no seu computador, por exemplo, imagine que são vírus. Na verdade, se eu quisesse espalhar um vírus desenvolvido por mim, essa é a segunda melhor abordagem na qual eu consigo pensar. E o que eu acho disso? Eu acho é tome! Já no caso de assinaturas por sms, você vai estar pagando pelo serviço, que é só a revelação de um link e, pensemos direito, não vale o custo.

Caso realmente precise daquele link protegido por aquele protetor invasivo, considere a utilização de uma máquina virtual, como a VirtualBox, para abrí-lo.

E que venham os torrents!

Até agora vimos como baixar conteúdo na internet via HTTP, porém, o HTTP não é um protocolo muito eficiente para o compartilhamento de arquivos e hoje existem alternativas bem superiores. O torrent, atualmente, é, na minha e na opinião de muitas pessoas, a melhor alternativa. Alguns problemas do HTTP incluem:

  • Tolerância a erros
    • Se a conexão cair, muitas vezes, você vai ter que reiniciar o download, sem reaproveitar nada do que você já tinha baixado. Vai ter que baixar tudo de novo!
    • Servidores com erros de implementação podem acabar corrompendo os arquivos e o HTTP não fornece garantia de que o arquivo baixado não está corrompido. Isso é algo incomum e costuma ocorrer, quando ocorre, na maior parte das ocorrências, com arquivos grandes. Na minha vida não devo ter baixado mais de 10 arquivos corrompidos por causa disso, então não se preocupe com esse problema.
  • Eficiência
    • Quando você baixa um arquivo, você está fazendo a transferência desse arquivo entre o servidor (o computador que contém o arquivo) e o seu computador, unicamente. Mas, quando muitas pessoas baixam o arquivo, a velocidade máxima de download é dividida entre os usuários, pois as tarefas do servidor aumentam e ele é limitado pela sua conexão com a internet.
    • Há outros fatores, mas eles são irrelevantes para esse artigo…

A principal característica que você precisa entender do torrent é que o download do arquivo, em oposição ao HTTP, ocorre entre todos os usuários envolvidos no processo. O usuário começa a baixar um arquivo e, ao mesmo tempo, começa a disponibilizar as partes que ele já baixou para outros usuários. Dessa forma, as velocidades de download de um arquivo e o uso computacional do servidor tornam-se mais interessantes.

Note que essa é uma comparação entre HTTP e torrents. O protocolo torrent é mais eficiente que o protocolo HTTP. Entretanto, não adianta utilizar torrent para realizar a transferência de um arquivo entre o seu computador e o computador do seu primo e esperar que a velocidade da transferência magicamente aumente. Os grandes servidores de hospedagem de arquivos (rapidshare, mediafire, …) ainda costumam utilizar HTTP e a velocidade do download via torrent varia de torrent para torrent. O 4shared é um serviço de hospedagem legal com seus usuários, pois disponibiliza o uso de torrent como opção.

O Transmission

Para utilizar o HTTP, você precisa de um navegador, e para utilizar o torrent, você vai precisar de um cliente de torrent. Na minha época de Windows, lembro que o meu aplicativo de torrent preferido era o uTorrent, mas isso já faz muito tempo e talvez essa não seja mais a opção mais legal para quem usa Windows. Procure no baixaki ou pergunte a seus amigos um programa legal para usar. Caso você utilize o GNU/Linux, recomendo o Transmission.

Transmission + Big Buck Bunny

O curta-metragem citado anteriormente nesse texto, o Big Buck Bunny, também pode ser baixado via torrent. Clique aqui e faça o teste, abrindo o arquivo no seu cliente torrent.

Baixando torrents

Para encontrar arquivos em torrent, utilize um serviço adequado, como o isohunt ou o the pirate bay. Quando encontrar o arquivo certo, com seu cliente torrent, abra o arquivo .torrent ou adicione o magnet link. No caso do arquivo .torrent, você deve baixá-lo na página do torrent que você deseja, antes de prosseguir. A disponibilidade dessas opções variam de torrent para torrent (alguns só permitem uma enquanto outros permitem as duas). Outras vantagens desses serviços é que você se livra dos captchas e dos protetores de links.

Para cada torrent, existe um número de seeders e peers. Quanto maior esse número, maior a velocidade do seu download, então preste atenção nesses números antes de escolher o torrent. Se houverem dois torrents com o mesmo número de seeders + peers, dê preferência ao que possui mais seeders, pois geralmente são melhores.

Legendas

Encontrar vídeos em português é legal, mas também é um luxo e nem sempre está disponível. Encontrar o conteúdo no idioma original costuma ser bem mais fácil. Caso você opte por essa opção de baixar o conteúdo no idioma original, utilize o nome original da obra nos termos de pesquisa. Além disso, não pense que vai encontrar as legendas embutidas, você vai precisar baixá-las em sites como o opensubtitles.org e o legendas.tv, caso o seu video player já não o faça por você.

Quando estiver procurando pelas legendas, procure legendas que, além de corresponderem ao mesmo vídeo que você quer assistir, correspondam ao mesmo ripper. Geralmente essa informação consta no nome do arquivo que você baixou e não tem relação com a obra original. Costuma ser algum nome estranho e único, como yifi, Stealthmaster, arigold, klaxxon, FxM, aXXo, septic, fxg, aNaRCHo, Bugz, dvl, prestige, jaybob, mko, KingBen, kingdom, maxspeed, Felony, StewPi, KilleR, Flint, LiMiTED, Noir, TheWretched, SANTi, ws, BTSFilms, BeLLBoY, SAPHiRE, thora, Pcconsultant, …

Utilizar legendas feitas para o mesmo rip reduzem a chance das legendas não estarem sincronizadas.

Conclusão

Minhas conclusões costumam ser pequenas, porque tento fazer textos que lhe deem uma boa compreensão do assunto para que você próprio o possa fazer. Minha dica é escolher torrents, adicionar vários torrents para baixar e deixar lá, aberto, baixando, e assim você vai ter o melhor proveito do seu tempo. Só lembre-se de definir a velocidade máxima de download no seu cliente torrent, para não atrapalhar quando você estiver “navegando na internet/facebook/twitter/…”.

Boa sorte.

Comentários (with MarkDown support)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: