Touché

Semestre passado tornei-me integrante do Laboratório de Computação Pervasiva da UFAL. Na época eu ainda não podia contribuir muito com o laboratório, pois apesar de ter conhecimento abrangente da linguagem de programação C++, a principal utilizada, eu ainda não estava familiarizado com a framework Qt, que era utilizada em todos os projetos.

Integrantes do laboratório de computação pervasiva

Integrantes do laboratório de computação pervasiva

No começo desse ano, porém, eu aprendi a utilizá-la em um curso de 20 horas ministrado pelos integrantes do próprio laboratório, que deu-me uma ótima introdução a essa brilhante framework, usada principalmente para a criação de aplicativos com uma rica interface gráfica. Entre os projetos realizados pelo laboratório que fazem uso dessa tecnologia, está o Touché, que venceu a segunda edição do Efforts.

Touché

Touché 0.7.5 com recursos experimentais acionados

O Touché é uma ferramenta que permite a criação colaborativa (assim como o Google Docs) de documentos de hiper-mídia, cujo principal foco, inicialmente, foi o M-Learning. Com o Touché um usuário poderia gravar partes da aula de um professor, tirar fotos da lousa, redigir um texto, e ligar ou agrupar tais elementos. Você pode fazer isso, valendo-se de um maior esforço, utilizando outros aplicativos, mas o atrativo aqui é a colaboração. Use o exemplo abaixo para ajudar na compreensão:

Um professor inicia a aula para uma turma de 20 alunos (locais), equipados cada um com um smartphone capaz de executar o Touché. Os alunos deveriam fazer um trabalho baseado naquela aula. Decidem então registrá-la para posterior consulta. Um deles fica responsável por redigir as explicações, mas não consegue acompanhar todas as explicações, então, outro aluno grava pedaços da aula e distribuí na rede Touché local, que passam a ser referência para o primeiro aluno. Outros alunos fazem perguntas, anotações importantes e tiram fotos da lousa. Todos os documentos são compartilhados na rede Touché local, e para que aquela quantidade de informações não torne-se caótica, elementos são agrupados e ligados juntos, permitindo que sejam posteriormente e efetivamente utilizados.

O exemplo anterior mostra uma dos benefícios de utilizar-se o Touché em um rede colaborativa local, mas há outros benefícios (e se você, junto com outros alunos, desejam absorver o conhecimento de duas aulas sobre o mesmo assunto que estão acontecendo ao mesmo tempo sendo ministradas por professores diferentes?). Como disse no começo deste, M-Learning foi o foco inicial do Touché, mas percebemos que ele pode ser usado em muitas outras situações (por jornalistas durante a criação da matéria para uma melhor organização dos fatos/ideias, por um arquiteto para arquivar as necessidades de seus clientes, …).

No começo desse ano decidiram finalizar o Touché, e dessa vez faço parte do time de desenvolvimento. Tentarei postar aqui, de tempos em tempos, progresso sobre seu desenvolvimento.

Vídeo demonstrativo:

Tags:

Comentários (with MarkDown support)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: